segunda-feira, 16 de dezembro de 2013

O que a cidade dá?
Ciência. Lugar.
O ganho secundário dos que só podem ser anônimos.
Tanto que te encontrei: meu amor, lembra?
Não tínhamos nome.

Foi só depois de tanto te ver
sob o sol dramático, o céu roxo e catastrófico,
ir ao café e proteger os olhos do asfalto quente,

sem necessidade de chamar ou procurar sentir.

Um comentário: